quinta-feira, 27 de setembro de 2012

229 - A História Oficial (La Historia Oficial) – Argentina (1985)



Direção: Luis Puenzo
Roteiro: Luis Puenzo; Aída Bortnik
Na Buenos Aires em tempos de abertura política, professora de História começa a se dar conta da violência da ditadura militar em seu país. O seu drama se complica quando passa a desconfiar que Gabi, a menina que adotou, pode ser a filha de uma desaparecida dos tempos de opressão militar.

Estima-se que quase 10 mil pessoas morreram durante a Ditadura Militar na Argentina.
Cerca de 30 mil é o número de desaparecidos.
Em princípio, existem duas possibilidades sobre o paradeiro dos desaparecidos. A primeira e mais provável, é que estão mortos, com seus restos mortais possivelmente jamais encontrados. A outra chance, é que estejam vivos, mas com uma nova identidade, pois foram roubados de seus pais ainda bebês e entregues para outras famílias cuidarem, inclusive parentes de militares, cuja matriarca da família era estéril.
E é justamente um desses bebês que é representada em A História Oficial.
O filme traz um retrato bastante amplo sobre esse período político dos nossos hermanos. Cada personagem representa um segmento. Têm os estudantes questionadores da educação e da imprensa que apresentam uma versão parcial dos fatos históricos; um general elitista, insensível aos problemas dos indivíduos ao seu redor, a tal ponto de desumanizá-los; uma jovem de volta ao País, após ter que fugir das torturas físicas e psicológicas que passou; um padre que silencia e diz amém para as ações dos militares; uma criança que não tem nada a ver com isso; uma mãe adotiva, que no berço de seu elitismo se aliena em relação às coisas que acontecem ao seu redor; e uma avó desesperada, em busca do paradeiro de sua filha e de sua neta.
A História Oficial retrata a visão, comportamento e dores dos que tiveram suas opiniões políticas silenciadas pela tortura e pelo assassinato. E que ainda deixam marcas ainda hoje, sobretudo para aqueles pais e avós que ainda não encontraram seus filhos e netos e que, provavelmente, sabem lá no fundo, que talvez nunca encontrarão.


Minha Nota: 8,1
IMDB: 7,7
ePipoca: 6,6

Sugestão: Machuca

Download:

3 comentários:

  1. Belíssimo filme que conta uma terrível página na história argentina e faz um crítica feroz a elite que se calou e tornou-se conivente diante das atrocidades do governo militar.

    Grandes atuação de Norma Aleandro e Hector Alterio, além de um merecido Oscar de Filme de Estrangeiro.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Esse está indisponível? Pode disponibilizar?

    ResponderExcluir
  3. Oi Henrique. Corrigi o link, tenta agora.
    abraço

    ResponderExcluir