sábado, 14 de junho de 2014

59 – Vá e veja (Idi i smotri) – União Soviética (1985)


Direção: Elem Klimov
Impressionante e rigoroso filme russo. Um dos mais importantes dos últimos tempos. Vá e Veja é uma experiência de dor e perda. Considerado selvagem e lírico, o filme narra a trajetória de Florya, um jovem separado de seus comandantes durante a Segunda Guerra Mundial.

Feliz da sociedade que possui o cinema como instrumento para contar a sua própria história.

Sem palavras para descrever esse filme. É forte, duro e endurece. Acaba e não se sabe o que pensar. A crueldade bate lá no fundo do peito. E o que desequilibra não é nem a força das imagens, mas a incapacidade de construir um pensamento diante de uma série de acontecimentos intensos. E quando o cérebro não consegue responder é o corpo e a alma que reagem. Os olhos que não piscam e o nariz que não respira são reflexos da perplexidade. Do personagem diante da guerra e do espectador diante do filme.

E o final, que arrebatador! Seguramente um dos melhores finais da história do cinema.

Agora, com licença, que eu vou tentar digerir o que eu acabei de ver. E sentir.

3 comentários:

  1. Esse não é um soco no estomago, é uma paulada na cabeça.

    ResponderExcluir
  2. É verdade. Quando o ser humano revela seus extremos percebemos que ele é um monstro. Pode ter certeza que essas cenas estão se repetindo nesse momento em algum lugar desse mundo.

    ResponderExcluir
  3. Para mim, apesar das cenas fortes, é um dos melhores filmes de guerra que já vi.

    ResponderExcluir