quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

[ESPECIAL] ETTORE SCOLA - Filmografia completa


Me apaixonei por Ettore Scola depois de Nós que nos amávamos tanto. Um dos mais belos que eu já vi na vida. Como um cara consegue falar tão profundamente de amor e política, ao mesmo tempo em que testa os limites estéticos e de linguagem do cinema? Ettore Scola é, foi, será um dos maiores professores que o cinema já teve. Sua câmera que não saia da mesma locação - da casa, em A Família; da pista de dança em O Baile - e, ainda assim, conseguia transmitir para o espectador as passagens de tempo, as transformações pessoais e até mesmo o pré e pós-guerra. O que era invisível aos olhos, o cara apelava para a sensibilidade. Um dos diretores mais sutis e precisos. Ettore Scola me fazia ter orgulho do meu sobrenome, onde carrego um pedaço da Itália. E me fazia entender que não se faz política sem amor e sem humor. Entre 2003 e 2013 ele parou de filmar. Segundo ele, estava saturado das produtoras e distribuidoras. Prezava pela liberdade. Segundo ele, foi a própria sensação de liberdade que fez ele voltar a filmar o seu último filme: Que estranho chamar-se Federico. Liberdade e amor talvez sejam as palavras que definam Scola. A liberdade que ele conseguia transmitir, mesmo em prisões técnicas criadas por ele mesmo em seus filmes. E o amor, mesmo em períodos nebulosos da humanidade. Que estranho o cinema sem Ettore Scola.



Abaixo, a filmografia completa de Ettore Scola. Para baixar, ver e compartilhar. Para sentir, para aprender. Para homenagear.

Que estranho chamar-se Federico! (2013)
Gente de Roma (2003)
Concorrência desleal (2001)
O jantar (1998)
A história de um jovem homem pobre (1995)
Mario, Maria e Mario (1993)
A viagem do Capitão Tornado (1990)
Splendor (1989)
Que horas são? (1989)
A família (1987)
Maccheroni (1985)
O baile (1983)
Casanova e a Revolução (1982)
Paixão e amor (1981)
O terraço (1980)
Os novos monstros (1977)
Um dia muito especial (1977)
Senhoras e senhores, boa noite (1976)
Feios, sujos e malvados (1976)
Nós que nos amávamos tanto (1974)
La piú bella serata della mia vita (1972)
Rocco Papaleo (1971)
Ciúme à italiana (1970)
O comissário Pepe (1969)
Perdidos na África (1968)
L´Arcidiavolo (1966)
Falam-me de mulheres (1964)

Download:
Torrent (Pacote com o torrent dos 27 filmes + respectivas legendas)

12 comentários:

  1. Muito merecido AZ. Lembro-me de ter visto A Família devido a tua recomendação, a partir dai não parei de ver filmes dele. Agora com esta coleção posso finalmente completar os que me faltam ver.

    RIP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal saber disso! Depois que fiz essa postagem me toquei que ainda tô engatinhando na filmografia dele, ainda tem muito filme para ver.
      abração,
      Az

      Excluir
  2. Mas que homenagem, caríssimo. Deve ser o único blogger cinéfilo a produzir tamanha dádiva. No meu acervo só constam 6, entre os quais o que cita, em especial 'Nós que nos amavamos tanto' que também muito me marcou. Sou fã do cinema italiano, sobretudo os dos anos de ouro (50/60/70)
    Um Bem-Haja lusitano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, meu velho! Scola merecia essa homenagem. Também sou fá do cinema italiano dessa época, e depois de "Nós que nos amávamos tanto" virei fã dele também.
      um abraço baiano! :P
      Az

      Excluir
  3. Grande postagem , baixando para guardar as obras do mestre que ainda não tenho (embora tenha assistido a todas)O cinema perde um dos maiores diretores de todos os tempos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que você já viu todos os filmes dele? Eu ainda tô chegando na metade. Um dia eu chego lá!!!!
      um abraço,
      Az

      Excluir
  4. Olá Az!
    É mesmo uma triste noticia para o cinema.
    A Itália também me contemplou com a herança genética e ainda nos retalhos da minha vivência ela continua presente, seja no meu jeito de falar empolgado e gesticulado (mamma mia! Come io parlo!), no gostar de pizza, macaroni e vinho. Não sei se a raiz italiana colaborou para meu gosto pelo cinema, talvez, nesse caso, a herança seja outra, mas isso já é outro retalho. Gosto do cinema italiano porque, entre outras coisas, ele guarda certa ingenuidade na dimensão do humano que me encanta, talvez por corresponder a reminiscências de um passado que falam a algo que veio morar em mim mesmo antes de eu ser eu.
    Nessa semana pretendo rever um filme do Etore, mas não vou deixar o povo daqui de casa escolher, porque senão será Feios, Sujos e Malvados di novo.
    Enfim, o cinema perdeu um dos seus mestres.
    Ettore fez Escola! Desculpe, rsrsrsrsrs ! kkk que coisa horrível kkk
    Ta certo, ocasião imprópria, mas não pude deixar passar a oportunidade de fazer um trocadilho sem graça.
    Idiossincrasias e piadinhas à parte Parabéns pela postagem, parabéns pela homenagem, pude até remexer em alguns dos retalhos que perfazem o mosaico da minha vida.
    Boas brincas de vésperas de carnaval.
    Abraço
    Soli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha... o trocadilho é inevitável! :)
      eu jurava que você tinha descendência asiática. bem, acho que temos famílias e referências parecidas.
      cresci com Federico e agora sigo com Ettore! sempre bom remexer nossos retalhos.
      passado o luto, vamos à festa. bom carnaval pra você também. por aqui, ele começa na próxima sexta, 28, e só termina dia 11. crise pra que(m), né? :)
      abraço,
      Az

      Excluir
  5. AZ o comentário aqui é uma singela forma de agradecer/parabenizar pelo ótimo/suado trabalho que você faz disponibilizando esses filmes aqui. Acompanho seu blog desde 2012, quando você tava fazendo uma maratona de filmes, e eu ficava impressionado com seus comentários a respeito da obra e diretor. Tantas vezes fui influenciado pelos comentários e empurrado as obras e nunca decepcionado pelo que foi-me apresentado. Esse lugar fez muitas tardes minhas em frente a telinha superar minhas expectativas. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pô Antonio, muitíssimo obrigado pelas palavras. São comentários como esse que me inspiram a continuar tocando o blog e ter a certeza de que os filmes aqui disponibilizados estão cumprindo sua missão. Fico feliz, de verdade, por saber que eu, os filmes, o blog têm contribuído com suas tardes. Espero que isso também ocorra com mais pessoas.
      Mais uma vez, obrigado pelo comentário!
      grande abraço!
      Az

      Excluir
  6. Depois de assistir a uma mostra de Scola aqui em Salvador, fico muito feliz de encontrar esse acervo! *-*

    ResponderExcluir